Recessão gengival: causas e tratamentos

Quanto custa um tratamento odontológico?
08/07/2019
Você sabe o que é carga imediata?
12/10/2019
Agora eu vou falar com você sobre um problema que acontece com cerca de 50% da população brasileira: um dente que tem a sua raiz exposta porque a gengiva se retraiu.
Simples assim, é fácil de entender. Vamos falar um pouquinho das causas e como é o tratamento deste problema.
Eu venho falando e ensinando, há muitos anos, dentistas a tratarem a recessão gengival. O tratamento da recessão gengival é cirúrgico e nós já estamos fazendo essas técnicas há mais de sete anos.
São centenas de pacientes que já tiveram suas recessões gengivais tratadas, ou seja, nós deslocamos o tecido que estava aqui embaixo e voltamos o tecido para sua posição ideal.
Com isso nós fortalecemos esse contorno do tecido para que ele não se retraia novamente e também conseguimos tratar problemas estéticos e problemas de hipersensibilidade.
Se você é uma daquelas pessoas que, hora de tomar uma bebida muito gelada tem dor no pezinho do dente, na área cervical, pode ser que um pouquinho da sua raiz esteja exposta.
Se esse é o seu problema, se um pouquinho da sua raiz está exposta e você tem essa sensibilidade, o tratamento da recessão gengival pode ser indicado para você
Quais as causas da recessão gengival?

Vamos dividir a explicação: primeiro em pré-requisitos e depois em causas. Um dos pré-requisitos para recessão gengival é o tecido, tem que ser fininho. Mas o que causa um tecido ser fino?
Primeiro a predisposição genética: existem pessoas que têm tecidos mais finos e as que têm tecidos mais grossos.
O segundo é o posicionamento dentário. Pessoas que têm dentes muito apinhados, às vezes, vão ter uma raiz muito projetada. Essa raiz muito projetada vai fazer com que naquela região o tecido fique muito fino e tenha uma tendência a se retrair.
Além disso, pessoas que passaram por tratamento ortodôntico, podem ter a raiz deslocada um pouquinho para fora do tecido ósseo, causada pela movimentação ortodôntica.
Esse aqui é um caso típico de movimentação ortodôntica. O próprio torque, a própria movimentação dessa raiz fez com que ela ficasse um pouco mais para fora, e esse tecido aqui, muito fino, acabou se retraindo.
Então, se você tem uma pré-disposição de tecido fino, tem dentes mal posicionados, se você enxerga esse tecido muito fino, se você tem uma escovação muito traumática, ou se utiliza um piercing bucal, ou seja, se você está batendo, lesando aquele tecido, você pode ter uma grande chance de desenvolver um processo de recessão gengival.

Olha esse outro caso. É nítida a posição em que a gengiva deveria estar e é nítido ver o que tem de raiz exposta.

Como saber se você está apto a fazer um tratamento de recessão gengival?

É muito simples, vou te ensinar a fazer um autodiagnóstico. Tudo depende dessas pontinhas aqui do tecido chamadas de papilas. Se você tem uma recessão gengival (que também pode ser chamada de retração gengival) e tem a presença desses triângulos de gengiva ao lado da recessão (eu tenho a recessão aqui eu as duas papilas presentes nos dentes que têm recessão).
Se essa papila preenche essa área entre os dentes, você tem condições de passar pelo procedimento para tratar a recessão gengival.
Olha aquele mesmo caso que a gente viu de frente; dá para notar que essa raiz está deslocada para fora do tecido. Olha como dá para notar como esse dente tem uma inclinação diferente desses outros dentes.
Então, na hora de escovar os dentes, procure sempre escovas que são macias e procure escovar com pouca força. Você não precisa fazer tanta força para escovar os dentes.
Uma outra questão que traumatiza muito o tecido gengival é não trocar sua escova de dentes com frequência. Se você percebeu que a escova está começando ter as cerdas esgarçadas, não vale a pena economizar R$ 15 reais. Vale a pena você trocar sua escova para manter o seu tecido gengival saudável e sem trauma.

Esse aqui é aquele caso que eu mostrei, agora tratado. Vamos comparar? Olha as recessões aqui em cima e olha como essa gengiva está bonita depois do tratamento.
Então, você que tem recessões gengivais, não se preocupe. É um procedimento que tem uma taxa de sucesso de mais de 95%.
Se algum cirurgião dentista falar para você que esse tipo de tratamento não dá certo, é porque ele leu pouco. Existe documentação científica desde a década de 80 demonstrando o alto índice de sucesso do tratamento da retração gengival.

Quanto tempo dura uma cirurgia de retração gengival?

Dura mais ou menos uma hora para cada sessão. Uma cirurgia como essa dura entre uma hora e uma hora e meia, isso depois que o cirurgião-dentista fez um treinamento adequado para realizar esse procedimento.

Quanto tempo é preciso ficar em repouso e como é a recuperação após a cirurgia?

Costumo falar para os meus pacientes: quatro dias de repouso, mas se você tiver uma profissão em que pode se poupar um pouquinho de falar, se não precisa carregar peso e que não vai ficar exposto ao sol, pode trabalhar no dia seguinte.
Grande parte dos meus pacientes tira só um dia de repouso e trabalha no dia seguinte, mas de forma mais tranquila. Em relação ao exercício físico, tomar sol e voltar a ter uma vida completamente normal, somente após a remoção de sutura, que é feita depois de 15 dias.
É muito fácil tratar a recessão gengival, basta que você procure um cirurgião-dentista habilitado para fazer esse tipo de procedimento. Em outras situações, nós também utilizamos técnicas de enxerto de tecido gengival para que a gente possa melhorar o aspecto da gengiva.
Nesse caso, especificamente, a gengiva dessa paciente era muito roxa. Mas porquê? Porque esses dentes escureceram devido a um tratamento de canal e, por transparência, essa gengiva ficou escura.
Para corrigir este problema nós aumentamos o volume e espessura da gengiva e fizemos novas coroas protéticas. O tecido ficou com uma cor rosa e o sorriso da paciente ficou perfeito.

Quanto tempo dura um tratamento de recessão gengival?

Existem trabalhos na literatura científica demonstrando estabilidade acima de 12 anos de acompanhamento. Então é um tipo de tratamento extremamente durável e que eu tenho certeza que você vai ficar muito satisfeito e feliz com o resultado.

Qual a taxa de insucesso?

Repito: desde 1980 existe literatura científica que mostra os resultados dos tratamentos de cirurgia de recobrimento das raízes, resultados que têm mais de 95% de sucesso. É um trabalho que dá certo, mas apenas se for feito por um cirurgião dentista treinado para fazer esse tipo de procedimento.
Eu venho andando o Brasil todo dando palestras e aulas sobre esse tema, venho ensinando centenas de cirurgiões dentistas ao longo da minha carreira de professor e venho fazendo cirurgias ao vivo.
Nesse ano foram 20 cidades em que eu fiz esse tipo de procedimento, de tratamento de recessão gengival ao vivo. Com certeza eu me preparei e eu estou apto a realizar esse procedimento.
Se as suas recessões gengivais te incomodam e você tem vontade de fazer o tratamento da recessão gengival, agende uma consulta, converse comigo que eu tenho certeza: vou poder te esclarecer muitas coisas. Um grande abraço e até mais!
Heitor Cosenza
Heitor Cosenza
Dr. Heitor Bernardes Cosenza Cirurgião Dentista pela Faculdade de Odontologia de Bauru – USP, Especialista em Implantodontia pela Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, Mestre em Implantodontia pela USC Bauru, Pós-graduado em Odontologia Estética pelo SENAC São Paulo e Coordenador da Especialização em Prótese Dentária da F1 Cursos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se para Novidades

Junte-se ao nosso mailing para manter-se atualizado sobre novos posts.

Você foi inscrito com sucesso!